EXOPLANETAS

  • EVAPORAÇÃO DE ATMOSFERAS EXOPLANETÁRIAS

    Os exoplanetas são objetos únicos na astronomia porque possuem contrapartes locais - os planetas do Sistema Solar - disponíveis para um estudo comparativo. Está bem estabelecido agora que muitos dos exoplanetas descobertos têm atmosferas que são expostas à interação do vento estelar de sua estrela hospedeira. O vento estelar é plasma magnetizado que flui da superfície estelar para o espaço interplanetário. No caminho, o vento estelar encontra obstáculos como as atmosferas planetárias com as quais interage. O campo das atmosferas exoplanetárias é altamente interdisciplinar, e requer a aplicação de conhecimentos da astronomia e astrofísica, ciência atmosférica e climática, química, geologia e geofísica, ciência planetária e até mesmo biologia e física quântica. A exposição a ventos estelares pode ter conseqüências significativas a longo prazo para atmosferas planetárias. Estimar os efeitos desses ventos requer conhecimento de como eles evoluem com o tempo. Determinar isso empiricamente requer a capacidade de estudar os ventos de estrelas de várias idades e níveis de atividade, mas isso não é fácil de fazer, pois os ventos coronais de estrelas semelhantes ao sol são muito difíceis de detectar.

    Neste projeto estamos interessados em estudar a dinâmica da erosão ou evaporação atmosférica em exoplanetas como os Júpiteres Quentes. Para tanto, realizamos análises teóricas para construir modelos de atmosferas exoplanetárias, bem como realizar simulações numéricas para estudar a dinâmica da erosão em tais sistemas.